Sociedad Ambiental

Red Social Ambiental Iberoamericana

Exemplo // Motorista produz mudas e sonha em plantar 100 mil árvores em Pernambuco
Aline Moura
alinemoura.pe@diariosassociados.com.br

DIÁRIO DE PERNAMBUCO, BASIL, 07 DE JUNHO DE 2009

Gilberto dos Santos Vasconcelos, um personagem real que arregaçou as mangas em defesa do reflorestamento. Foto: Alexandre Gondim/DP/D A Press

Tistu vivia numa cidade chamada Mirapólvora e tinha um dom secreto, uma dádiva de Deus. Gilberto, que nunca
tinha ouvido falar em Tistu, mora em Olinda, possui um dom semelhante e não precisa escondê-lo. Tistu era um menino loirinho, de olhos azuis e transformava os lugares por onde passava. Adulto, de pele morena, cabelos e olhos escuros, Gilberto também tem esse poder transformador. Tistu teria gostado dele à primeira vista, se não tivesse desaparecido. "O menino do dedo verde", como era conhecido, fazia brotar flores em qualquer lugar: presídios, hospitais, canhões. Bastava esfregar o polegar nesses espaços inóspitos e lá estava o encanto: tudo ficava coberto de flores. Gilberto não tem esse dedinho mágico, mas por onde passa, deixa uma árvore, ou várias delas. E acredite se quiser: ele quer plantar 100 mil mudas em Pernambuco, quase um sonho de criança. Gilberto dos Santos Vasconcelos tem 42 anos. Nasceu no mesmo ano de Tistu, personagem do livro infanto-juvenil escrito em 1957 por Maurice Druon. Ele é "o menino do dedo verde" real.

Gilberto é casado, pai de duas filhas, motorista de transporte alternativo em Olinda. Nunca teve pai rico, como o incrível Tistu, mas faz o que pode para deixar Olinda, o Recife e cidades vizinhas mais verdes, mais bonitas e arejadas. Enquanto Tistu fica no imaginário, Gilberto vai fazendo a parte dele. Roda com sua Kombi nos dias de folga, recolhe garrafas pets jogadas nas ruas e dá um destino bem diferente a elas. O motorista corta o recipiente de plástico e planta mudas em cada um deles. Todos são guardados no quintal de sua casa. Tanto que foi necessário criar o projeto "Adote uma árvore". "Tudo começou há uns três anos. Eu parava em lugares que passava e colhia sementes para fazer o plantio. Depois, comecei a plantar mudas de Barriguda, uma árvore que cresce muito rápido. Foi assim que tudo começou. Já cheguei a ter 200 mudas em casa", frisou Gilberto, que nasceu em São José da Laje, Alagoas.

Gesto - O sonho de participarda plantação de 100 mil árvores passou a ser possível, segundo Gilberto, depois que ele entrou como voluntário no movimento "Ame a mãe Terra", criado há seis anos e idealizado por Maria Goretti de Sá. Esse movimento mantém um espaço de oito hectares no Cabo de Santo Agostinho e se transformou em área de preservação ambiental desde 1980. O local se chama Centro de Vivência Ecológica e fica próximo ao Shopping Costa Dourada. "Ame a mãe terra" promove palestras e mutirões de reflorestamento. Só na última quarta-feira, o movimento plantou 160 mudas, com ajuda do Colégio Coração de Maria, que fica no município. Gilberto também participou desse gesto.

"O movimento 'Ame a mãe terra' ganhou 81 mil mudas, sendo 70 mil da reserva do Paiva, e muitas já estão sendo levadas para a reserva. O que falta agora é apoio financeiro para que as plantas possam ser transportadas, adotadas por pessoas ou empresas, e receber cuidados por um ano, pelo menos", afirmou Gilberto. "Quando comecei a recolher garrafa pet a levar as mudaspara casa, minha família dizia que era loucura, que eu nunca conseguiria realizar meu sonho. Agora, vejo que isso está muito perto de ser realizado", declarou. "Pode me chamar de menino do dedo verde", autorizou Gilberto, com um sorriso nos lábios, sem saber que Tistu, na verdade, era um anjo. Ele é um homem.

Vistas: 81

Comentario

¡Tienes que ser miembro de Sociedad Ambiental para agregar comentarios!

Únete a Sociedad Ambiental

© 2019   Creada por Mariana Garcia Torres.   Con tecnología de

Insignias  |  Informar un problema  |  Términos de servicio